sábado, 11 de fevereiro de 2012






3 comentários:

Josué Pires disse...

Minha maezinha...o arroz e o feijão.

Uma gotinha dos erros do feijão:

“Nós somos os judeus de hoje.”

Paulo diz israelita, é diferente, Judeu é quem tem sangue semita por parte de Abraão.

“Judaísmo não tem nada a ver com a lei mosaica.”

Nada é forçar a barra. A Bíblia judaica tem os mesmo livros do Antigo Testamento, só muda a ordem, ela se chama tanach. Não tem nada além nela.

“O judaísmo foi influenciado pelo Iluminismo”

Em quê? O livro mais importante do judaismo é a Torah (os 5 primeiro livros da Bíblia). Vá a uma sinagoga e veja (pra começar, a Tora é lida de início, logo depois um dos livros proféticos ou salmos).


O feijão errou muito mais, e feio.

Dois teólogos roceiros e presunçosos.

Josué Pires disse...

Obs. Se tivesse lido Romanos cap. 11 não faria um papelão desses.

Mikaella disse...

Olá, Josué. Só uma coisa: os teólogos ou eu deveríamos ler Romanos capítulo 11?

Mas comentando o que você disse também acho um pouco senso comum a análise dos pastores. Acredito que ter informações sobre o que é o judaísmo em si é importante antes de dizer algumas coisas. Mas algo me chama atenção não nos vídeos, mas no comportamento dos judeus. Muitos tem entrado na Justiça para serem considerados isrealenses e não judeus, pois este último termo está relacionado à regilião. No entanto, independente se são judeus ou são israelenses, o mundo cristão tem se deixado contaminar por rituais nada relacionados com os ensinamentos de Jesus. Ele é um exemplo de pessoa que quebrou com "as regras" judaicas para nos mostrar o que a verdadeira adoração. Hoje, as pessoas se reúnem para vestir panos de saco como forma de humilhação, igual os judeus faziam no antigo testamento. Alguns colocam antes do momento de adoração o shofar para tocar e entrar na presença de Deus. Sou muito crítica a esse tipo de liturgia. Mas respeito quem faça, apesar de não concordar. É perceptível que as pessoas começam a traçar uma certa idolatria ao povo judeu. Não sou adepta a essa tese de que somos os judeus de hoje. Porque vejo que os gentios continuam gentios e os judeus continuam judeus. A única questão é que isso não importa desde o dia que Jesus morreu na cruz em amor à toda humanidade. Obrigada por sua visita. E fiquei à vcontade para voltar e comentar.

Curta nossa página no Facebook